CHORUS

O que é?

O chorus (ou ensemble) é um efeito de modulação que simula, aproximadamente, as pequenas variações de tonalidade (pitch) e de tempo que ocorrem quando vários artistas cantam ou tocam a mesma peça. Como o próprio nome já diz, é um efeito que visa simular um coro.

Na música, um efeito de coro/chorus ocorre quando sons individuais com aproximadamente o mesmo timbre e quase (mas nunca exatamente) o mesmo andamento convergem e são percebidos como um só. A convergência destes sons semelhantes, provenientes de várias fontes, pode ocorrer naturalmente (como no caso de um coral ou orquestra), como também pode ser simulada utilizando-se efeitos eletrônicos ou dispositivo de processamento de sinal (pedal de efeito, por exemplo).

O chorus é um pedal de efeito bastante comum, amplamente usado em guitarra, piano elétrico e clavinet. Em cordas e synths, o chorus cria um som mais rico, mais complexo. O efeito de chorus estéreo também pode ser usado para ampliar uma imagem estéreo.

História

O coro (chorus) é um recurso usado na música há muitos séculos, os grandes compositores clássicos utilizavam em suas orquestrações. Também é encontrado em antigas músicas religiosas, como o canto gregoriano, por exemplo.

No entanto, os órgãos Hammond de meados da década de 30 são considerados os primeiros instrumentos com efeito chorus, pois possuíam um “chorus generator” em seu corpo.

Roland JC-120

               Roland JC-120

O UniVibe é considerado por alguns o primeiro pedal de efeito que pretendia fazer o som de chorus, apesar de ser, na verdade, um phaser ou phase-shifter. A maioria, no entanto, defende que o amplificador Roland Jazz Chorus JC-120, lançado em 1975, foi o primeiro efeito de chorus para guitarra, antecedendo em um ano o pedal BOSS Chorus Ensemble CE-1, de junho de 1976, sendo este o primeiro pedal de chorus para guitarra. Na verdade, o CE-1 usava o mesmo circuito de chorus e vibrato do JC-120.

O Chorus foi muito usado na década de 80, principalmente, em bandas de New Wave. No rock, Andy Summers, guitarrista do Police, usava muito bem o efeito de seu BOSS CE-1. Kurt Cobain, do Nirvana, imortalizou o pedal Small Clone, da Eletro-Harmonix, no hit Come As You Are.

Como funciona?

 

O efeito chorus se baseia em pequenas varações de afinação (pitch) no sinal através de um delay, criando um efeito de “dobra” dos sons. O áudio de entrada é dividido e processado com alguns delays (atrasos), em seguida misturado como áudio original e enviado para a saída do efeito. Os curtos tempos de delay (20 a50ms) misturados como áudio original criam o efeito de coro (chorus).

Para adicionar movimento, efeitos de chorus, geralmente, empregam dois pares de delays variáveis modulados por um oscilador de baixa freqüência (LFO) cada, conforme demonstrado no diagrama abaixo. A modulação dos sinais feita pelo LFO é que faz com que o chorus se assemelhe ao flanger, só que com atrasos mais longos e sem feedback.

CHORUS – Diagrama de blocos

Alguns dispositivos de efeito de chorus comerciais incluem controles que permitem produzir outros efeitos como reverb, delay, flanger e phaser.

:::PRINCIPAIS CONTROLES:::

A maioria dos efeitos chorus incluem botões para ajustar a velocidade do LFO (taxa ou período) e profundidade (amplitude ou intensidade). As velocidades do LFO são, geralmente, na gama de vibrato humana natural (até cerca de 10 Hertz).

Alguns plugins incluem controle da mistura wet / dry. Em 100% wet, a modulação de pitch do chorus soa como vibrato. Para misturar o áudio modulado com o original, o parâmetro wet, muitas vezes, é fixado em 50%.

:::Variações Comuns:::

+ Mono, estéreo e surround chorus

Um chorus mono opera em uma entrada mono, ou resume suas entradas para mono antes de executá-las através de um único atraso modulado. A saída do efeito pode ser estéreo. Pedais de guitarra são, normalmente, efeitos mono gerando saídas estéreo.

Um chorus estéreo aplica o efeito através de entradas em estéreo (esquerdo e direito), ou a uma entrada mono repetida, utilizando-se dois delays independentes. Os dois delays/atrasos podem compartilhar a mesma LFO, mas os delays/atrasos são, frequentemente, modulados 180 graus fora de fase. Isso faz com que os ciclos do canal esquerdo fiquem para cima, enquanto os ciclos do canal direito fiquem para baixo, ou vice-versa, criando um chorus (coro) rico e uma imagem estéreo mais ampla.

Um chorus surround aplica o efeito a cada canal surround usando delays/atrasos independentes. Como em um chorus estéreo, o chorus surround pode usar o mesmo LFO para todos os delays/atrasos, ou modular os delays/atrasos fora de fase para criar uma imagem surround mais ampla.

+ Chorus simples e multi-voz

Um chorus simples usa um único delay/atraso que cria uma modulação única, duplicada do áudio de entrada. Efeitos de chorus básicos e pedais de guitarra baratos são muitas vezes uma única voz.

Um chorus de voz múltipla (multi-voz) usa vários delays/atrasos modulados para criar um som mais rico, com mais movimento. Alguns efeitos de chorus usam o mesmo LFO para modular, fora de fase, todos os atrasos (delays). Outros usam múltiplos LFOs para modular os atrasos (delays) de forma independente. Estes últimos criam um efeito mais rico, menos obviamente cíclico, mas exigem maior complexidade na interface do usuário.

+ LFOs complexos

Um chorus com LFO único pode criar uma oscilação para cima e para baixo. Para fazer a oscilação menos óbvia, um dispositivo pode usar LFOs múltiplos somados. Quando cada LFO tem velocidade e profundidades diferentes, a forma de onda da modulação resultante é complexa e a oscilação menos óbvia.

:::Variações incomuns:::

+ Reverb Chorus

Alguns efeitos de chorus substituem o atraso com um algoritmo difuso reverb cauda. Em vez de um único echo para duplicar o som de reverberação cria uma dispersão difusa de ecos que são afinação deslocada para cima e para baixo de forma aleatória.

+ Tempo de atraso (delay) e feedback

Alguns plugins multi-efeitos incluem controles para ajustar o tempo de atraso (delay) e feedback. Nenhum destes controles são estritamente necessários para o chorus, já que este sempre usa um tempo de delay curto e muito pouco ou nenhum feedback. Tais botões adicionais permitem que o pedal/plug-in execute uma vasta gama de efeitos. Por exemplo, o feedback com um tempo de delay curto e alto cria flanging; uma LFO profunda e nenhum delay cria um vibrato.

:::Efeitos Relacionados:::

Unison é o modo em que um sintetizador cria um som mais amplo ao tocar várias notas ligeiramente desafinadas (detuned) cada vez que uma tecla do teclado é pressionada. O efeito pode ser muito semelhante ao chorus.

Flanging é o mesmo que chorus, exceto que usa um menor tempo de delay e de feedback. Isso cria um característico ruído de “avião” na medida em que o LFO do efeito modula o tempo de delay para frente e para trás.

Phasing é semelhante ao chorus, exceto que usa vários filtros passa-tudo, em vez de um delay. Quando o áudio filtrado é misturado com o áudio original, cria efeitos com filtragem. Quando modulado, o phasing cria uma sensação de “turbilhão” (swirling) ao som.

Pedais famosos

Fontes

♦ HUGHES, Tom. Analog Man´s Guide To Vintage Effects. East Haven,EUA:For Musicians Only Publishing, 2004.
♦ IZHAKI, Roey. (2008) Mixing Audio: Concepts, Practices and Tools. 2ª Edição. Oxford, Inglaterra:Elsevier, 2012.
♦ WIKIPEDIA. Chorus Effect. Disponível em <http://en.wikipedia.org/wiki/Chorus_effect.> Acesso em: 22/10/2012.
♦ WIKIPEDIA. Efects Unit Dynamics. Disponível em <http://en.wikipedia.org/wiki/Effects_unit#Dynamics.> Acesso em: 22/10/2012
♦ TESTTONE. What is a chorus effect? Disponível em <http://testtone.com/fundamentals/what-chorus-effect.> Acesso em: 22/10/2012.
♦ IAZETTA, Fernando. Efeitos. Disponível em <http://www.eca.usp.br/prof/iazzetta/tutor/audio/efeitos/effx.html>. Acessado em 29/10/2012.

Comentários estão desabilitados no momento.